Páginas

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Segunda história de Laura.

Desta vez não teremos nenhuma mentecapta,que pretende largar tudo e todos para viver lúdicas emoções.
Laura,um mulher de 25 anos,criada e nascida em um cultura oriental,na qual os seus pais lhe deram a opção de escolher seu marido,desde que este seja do mesmo status que o seu.Apesar da liberdade de escolha,tudo é feito como um negocio,ao encontrar com aquele que lhe encante,seja na rua,em lojas,hospitais,escolas ou onde for,a jovem tem que lhe entregar um cartão de visitas de casamento.O candidato tem 15 dias para direcionar-se, até os pais da moça,caso contrário não terá validade o convite pela moça,porém se dentro do prazo estabelecido ele aparecer interessado,todos os negocio são realizados e os dois dentro de 48 horas se casam e ficam confinados por um ano em um quarto,com o objetivo de gerar um filho.
A nossa garota passou por todos esses processos e ficou apaixonada pelo seu marido,porém o filho nunca vinha e a cobrança da família era incessante,afinal o prazo de um ano tinha se cumprido e dentro de dois meses,caso a gravidez não acontecesse ,o casamento poderia se desfeito.
A pressão era constante e a medida de solução era desesperadora.Como nenhum dos dois poderia sair de casa,até que o filho fosse feito,não poderiam consultar médicos para verificar qual o problema,a cada dia que se passava Laura via-se desesperada,pois se o casamento fosse desfeito ela poderia ir à morte e o seu marido viria há ser o escravo de sua família.
Mas qual será o destino de Laura e de seu marido?
....acompanhe na próxima parte.