Páginas

domingo, 22 de maio de 2011

Agora nós que paguemos o pato.

Parece até brincadeira,mas o fato é realidade,a Bahia se tornou um estado propício a misérias.Em um passado não muito distante,2006, o povo baiano estava em processo de eleições para governador do estado,parecia que tudo iria ficar como estava e se ocorresse a possibilidade de mudança,ela viria no segundo turno.Entretanto não foi o que aconteceu,em primeiro turno o candidato da oposição ao governo regente,que estava em segundo lugar,tomou as rédeas do estado e assumiu o poder.Parecia,para muitos,que pela primeira vez na história a utopia tornara-se realidade,com o fim de 16 anos de PFL,atualmente DEM.
Mas ficou apenas no parecer,quem colocou o camarada no poder não o aprovou e hoje toda a população alienada,com pão e circo,vem defendendo um governo autoritário,sangue azul e que não contribui,e nem tenta,para construir um sociedade semelhante ao proposto em épocas de campanha de eleições.Hoje vemos que nada mudou,trocamos apenas a sigla partidária ou como muitos preferem pensar,trocamos apenas a ideologia de subordinação.
E continuamos no TOPA ou não topa,gerando LUZ PARA TODOS e farda também,unindo TODOS PELA EDUCAÇÃO,mas tudo isso sem a menor qualidade.

sábado, 21 de maio de 2011

Como se fosse uma resposta ao meu anônimo.

Nos últimos dias,o post mais recente veio fazendo escândalos perante a um anônimo, que insiste em não se manifestar como forma de subestimar-me ou não,já que conheço o individuo pela sua forma de escrita.
Todos os comentários contrários ao post "PROFESSORES NOTA 10" podem parecer inteligentes,mas só parecem.
Neste país todos ganham mal,funcionários públicos,professores,pedagogos,as vezes os médicos "e até os presidentes".Rsrssr...
Entretanto,o mal pagamento ao profissional não deve ser utilizado como meio e desculpa para destratar as pessoas para quem trabalham.Se um médico em uma consulta lhe trata de forma ignorante,você meu caro anônimo, irá tomar todas as medidas cabíveis contra a atitude desequilibrada do profissional?Sim ou não?
É claro que sim!
Da mesma forma, como um professor com atitudes desequilibrada tenta desnortear a cabeça de uma criança.Seja, por não está realizado profissionalmente ou por não ganhar um salário justo à sua formação e suas despesas mensais.Estes atos são considerados, profissionalmente, anti-éticos,(É ISSO QUE QUER DIZER O TEXTO).
A escolha de uma licenciatura ou algo semelhante não foi imposta,ele não se tornou professor de maneira forçada,muito pelo contrário, antes disso já tinha ouvido muitos profissionais da área queixar-se em relação ao salário submetido à categoria.Não é verdade?Afinal os professores são, por muitas vezes, criticados ,por leigos e analfabetos políticos,por reivindicarem melhoria das condições de trabalho e salário justo.
Desta forma, peço-lhe minhas humildes desculpas,de forma irônica,por ter tocado em sua ferida e não ter escrito um artigo compreensível para sua demasiada cabeça. Imploro-lhe que releia o post e tente entender,por mais que seja difícil.

domingo, 8 de maio de 2011

Professores nota dez.

Estudantes de todo o Brasil se intersectam nos mesmos objetivos,nas mesmas validades e falhas,ocasionadas pelo sistema educacional vigente e proposto sem nenhuma meta filosófica de como encontrará-se o país anos depois.A criança com toda a complexidade da infância,em seu estágio natural de crescimento e formação psíquica e social,tem deparado-se com professores insatisfeitos com salários e/ou com a profissão e portanto ignorantes, arrogantes e estúpidos,gerando complexos de inferioridade nos pequenos cidadãos,que crescerão com o medo de arriscar ou impor a sua vontade e desejo.
Toda a pressão do mundo capitalista,junto a todos os outros fatores,culminarão na derrocada da sociedade moderna,na qual teremos adultos depressivos e incapazes de subjugar certezas e valores tão importantes para uma comunhão social.Retornaremos ,então, aos tempos das barbáries,a qual toda nação estará com "emoções a flor da pele".
É preciso cuidar e toda a sociedade policiar,pais devem denunciar e ensinar os pequenos a protestar,contra professores criminosos e perversos,que machucam ou matam a mentalidade infantil,destroem a infantilidade e constroem dúvidas e inseguranças,a quem apenas deveria brincar e aprender.

Aquele que Deus não criou.