Páginas

domingo, 8 de maio de 2011

Professores nota dez.

Estudantes de todo o Brasil se intersectam nos mesmos objetivos,nas mesmas validades e falhas,ocasionadas pelo sistema educacional vigente e proposto sem nenhuma meta filosófica de como encontrará-se o país anos depois.A criança com toda a complexidade da infância,em seu estágio natural de crescimento e formação psíquica e social,tem deparado-se com professores insatisfeitos com salários e/ou com a profissão e portanto ignorantes, arrogantes e estúpidos,gerando complexos de inferioridade nos pequenos cidadãos,que crescerão com o medo de arriscar ou impor a sua vontade e desejo.
Toda a pressão do mundo capitalista,junto a todos os outros fatores,culminarão na derrocada da sociedade moderna,na qual teremos adultos depressivos e incapazes de subjugar certezas e valores tão importantes para uma comunhão social.Retornaremos ,então, aos tempos das barbáries,a qual toda nação estará com "emoções a flor da pele".
É preciso cuidar e toda a sociedade policiar,pais devem denunciar e ensinar os pequenos a protestar,contra professores criminosos e perversos,que machucam ou matam a mentalidade infantil,destroem a infantilidade e constroem dúvidas e inseguranças,a quem apenas deveria brincar e aprender.

9 comentários:

  1. Lembrando que o foco é para professores de educação infantil.

    ResponderExcluir
  2. então a responsabilidade é toda dos professores? e os pais? onde ficam? os que parem adoidados pensando numa bolsa-qualquercoisa e não dão atenção aos filhos quando precisam? quando querem ser olhados?

    acho que algumas roupas sujas se lavam em casa...

    professor, de educação infantil então, deve se ver sem saída numa sala com um monte de menino mimado ou com problemas. não estou dizendo que justifica o fato de ele não saber o q fazer e tratar mal uma criança. que fique claro isso! mas não é culpa dele o fato de sociedade estar do jeito que está.

    vamos para de muita teoria e ir para a prática para ver como as coisas funcionam

    ResponderExcluir
  3. Realmente ainda existem professores na educação infantil, como também, no ensino fundamental e médio que ainda se comportam como professores da antiga Era das palmatórias. Você colocou bem, tal atitude pode trazer sérias complicações na formação psicológica da criança, que poderá levar, mesmo que inconscientemente, os efeitos negativos para a fase adulta da vida.

    Parabéns pelo blog Wílivan, continue escrevendo textos de qualidade e funcionais tais como os que você vem postando.

    Abç

    Francemberg

    ResponderExcluir
  4. coitada da educação... falindo a olhos nus!

    ResponderExcluir
  5. Como o poste refere-se a professores e tão somente a professores,prefiro não entrar em outros campos .
    Concordo com este,ótimo artigo,este sim digno de estar nos jornais,que a educação,para ser mais precisa a escola e professores,sempre possuirão um grande papel na formação de cidadãos .Não existe aprender com quem não quer ensinar ou querer mais a quem nada dá .
    Pior é saber que não é algo novo,professores que não querem exercer a profissão mais exercem,e acham que estão fazendo um favor,ao colar as nádegas numa cadeira de frente a uma classe,sendo que todos sabemos que não é isso que basta...Problema que não ocorre só,com o ensino infantil realmente,mais também com o fundamental e médio,também não só em escola publicas mais também nas privadas !

    -Precisamos perceber,que realmente,isso vai pesar,em nossos ombros,no futuro !

    ResponderExcluir
  6. O sucateamento da educação é um dos efeitos da crise que enfrenta o capitalismo, e a cada dia fica mais claro que o mesmo está perto do fim.

    ResponderExcluir
  7. EDUCACÃO;uma incógnita.
    existem tantas teorias,qual realmente funciona?

    ResponderExcluir
  8. RECEBI E LEMBREI DE VC E SEU ARTIGO... (IN)FELIZMENTE A CULPA NÃO É DO PROFESSOR!!!

    Veja carta aberta contendo informações sobre o descaso do governo estadual da Bahia com a "educação superior".
    Se com a educação superior o governo da Bahia se manifesta com total descaso multiplique esse descaso por 100 e teremos a Educação Básica (Ensino Médio e fundamental) e multiplicando por 10000 teremos a Educação Infantil. Como diria "Boris" "isso é uma Vergonha".
    Saudações Grevistas, revendicalistas aos professores de todos os níveis.

    Descaso do governo estadual da BahiaO nosso querido governador Jacques Wagner, eleito com 60% de votos (o meu, o seu voto, os nossos votos!), colocou uma pedra na divulgação do que está acontecendo com nossas universidades estaduais. Em completo descaso com o nível superior na Bahia, ele paga um dos piores salários do Nordeste aos professores universitários, mas manda o reitor de uma das maiores universidades públicas do estado dizer que o professor ganha em média 7 mil reais, que 7 mil reais, pro interior, é bom, né? O jornal A Tarde, em vez de investigar a respeito, simplesmente publica, como se faz numa matéria paga!
    O professor que ganha 7 mil (brutos) é aquele em fim de carreira, que já tem no mínimo 20 anos de universidade, que tem 40 horas, dedicação exclusiva, que já permaneceu dois anos como auxiliar A, dois anos auxiliar B, estudou dois anos para ter mestrado, permaneceu dois anos como assistente A e mais dois anos como B, fez de quatro a cinco anos de doutorado, esperou uma vaga de adjunto, ficou dois anos como adjunto A e mais dois anos como adjunto B, pleiteou uma vaga de titular, orienta projetos, dá aula... Então, esse professor recebe 7 mil de salário! É um excelente salário! Principalmente em comparação com um funcionário da justiça ou do executivo que mal tem graduação e recebe igual ou melhor do que ele. Mas 70% dos professores das nossas universidades estaduais não ganham 7 mil, nem brutos nem líquidos.
    Para piorar a situação, eis que o governo aprova um decreto que acaba com a independência das universidades. Na prática, além dos baixos salários, as UEBAs sofrem corte de verbas, o que impede a contratação de professores substitutos, impossibilitando a saída dos docentes para qualificação, e ainda sofre com a alteração no regime de trabalho de professores que não podem pedir DE - provavelmente porque o governador considera um luxo "desnecessário" o docente se dedicar unicamente à universidade e ganhar por isso. Porém, tanto o governador quanto o secretário estão nas TVs locais todo dia dizendo que o decreto "não impede o crescimento das UEBAs e nem a saída de professores para qualificação", pois os processos estão sendo "vistos um a um" e liberados "na medida do possível". Só faltou dizer que quem estiver com "painho" está com Deus. É o nosso coronel carioca, agora, sem barba!
    Além disso, corta gastos com cursos, seminários, capacitação e treinamento dos servidores públicos, água, energia, xerox, telefone, ônibus e demais veículos da universidade, assinatura de revistas e jornais. O nosso governador carioca quer que nós, baianos, esqueçamos dos nossos estudos e que sejamos apenas escravos do sistema, que não tenhamos consciência sobre nossos atos. Quer que sejamos apenas ferramentas para aumentar a renda do estado e diminuir a nossa capacidade de, nas próximas eleições, reduzir os 60% de aprovação a 6% - como foi feito com outros carlistas que investiram tanto contra a educação que hoje, coitados, não conseguem se eleger a nada!
    Pedimos a cada um que ler reenviar para todos os seus contatos. NÃO FIQUE QUIETO, NÃO DEIXE O GOVERNO NOS ALIENAR. ISSO NÃO É UMA CRÍTICA PARTIDÁRIA, É UMA CRÍTICA AO COMPLETO DESCASO DO NOSSO GOVERNO COM OS NOSSOS ESTUDOS. OS PROFESSORES, MESMO COM OS SALÁRIOS CORTADOS, PERMANECEM EM GREVE. SOMOS ESTUDANTES E QUEREMOS A VERDADE!
    Profª Ms. Márcia Regina Mendes Santos - UNEB

    ResponderExcluir