Páginas

sábado, 19 de maio de 2012

O verdadeiro Cristianismo ?



72  As religiões são instituições de prepotências e preconceitos?



 Todas as religiões estão baseadas em doutrinas, estas que pregam a renunciação de muitas das praticas consideradas comuns pela sociedade capitalista do terceiro milênio. As pessoas pregam a liberdade de expressão e das praticas, isso porque estão baseadas nas leias de seus estados, ou, mesmo, no código dos direitos humanos. Já as religiões afirmam que toda esta liberdade é falha, uma vez que os deuses, ou Deus para o cristianismo, deu o livre árbitro, mas somente eles, ou ele, possuem o direito da vida ou morte, o direito da decisão, então, desta forma, vivemos porque o algo superior nos deixa existir e existem doutrinas, apresentadas por este, que devem ser seguidas como forma de agradecimento à existência, ou mesmo, temor.


O Cristianismo,hoje,
abrange todas as etnias.
Mas é claro que estar nessas instituições exige incorporar o padrão comportamental delas, que é regido pelas doutrinas. Os segmentos religiosos Cristãs exige um padrão calcado na Grécia, o belo grego, e Roma,a organização. Afinal, o cristianismo se originou e se difundiu no centro do mundo da época. Naquele tempo, todo o mundo ocidental e uma parte do oriental inspirava-se nos padrões Greco-romanos ou estes se inspiravam em outros, incorporavam os seus costumes e difundiam como seus, dos gregos e romanos. Um bom exemplo é o Egito, que desenvolveu uma matemática e geometria aplicada, perfeita, mas, até hoje, são considerados os Gregos os criadores destas,assim como a imagem repassada do Egito,uma África do norte helenizada nos costumes e na genética.

Quando os apóstolos foram e pregaram o Cristianismo, como Jesus havia mandado, eles pregaram um doutrina baseada em seus costumes à comunidades com costumes parecidos ou totalmente divergentes, como as orientais e por isso ,muitas vezes eram bem ou mal aceitos.

Hoje, por exemplo, podemos ver que a cultura negra foi dizimada. Assim, junto com a religião, os negros incorporaram os padrões comportamentais dos brancos, de suas doutrinas que muitas vezes proíbem a utilização dos cabelos crespos e penteados como o Black, em homens e mulheres; a utilização de estampas exóticas africanas, entre outras manifestações que não convergem em nada, apenas pelo povo que geralmente as usa, com as praticas do Candomblé.

Uma outra questão, que é bastante velha, é a discussão da família tradicional, principalmente entre os Protestantes. Se por um lado eles ferem a democracia ao impor seu padrão fora dos limites do seu corpo, a Igreja, e consideram que é ilícito qualquer sexualidade fora deste padrão, por outro eles possuem a dádiva, encaminha por Jesus, de pregar o evangelho à toda criatura.

Por fim, realmente pode existir prepotências dentro de igrejas, assim como preconceitos.


Mas estaria este seguindo os ensinamentos de Jesus?

Pode ser que, em sua cabeça, sim, mas na pratica não. Quando houve a reforma protestante, a salvação deixou de ser pelas obras e tornou uma questão de fé. Desta, forma sua fé lhe levaria a uma mudança gradual de pensamentos e consequentemente à atitudes, tendo como resultado ação de boas obras, mas muitos acreditam que basta ter fé e que as obras não influenciará,de forma alguma, ao currículo para o juízo final.

Mas se o próprio Jesus aceitou todos, da forma que estavam. Família de Deus deveria dar continuidade ao seu processo de amor, uma vez que, o próprio Jesus pregou um evangelho de renunciação,não só apenas de bens materiais, renunciação de preconceitos, preceitos, ideologias e tudo. Não devendo, como obrigação, o verdadeiro cristão, abrir mão do amor.

8 comentários:

  1. Mas o que é o preconceito a que você se refere? Ficou meio vago.
    Amar é uma coisa, compactuar é outra.

    Não que seja o caso, mas muita gente se esconde atras desse discurso para viver uma vida estúpida e em afronta aos ensinamentos mas usa o "Não julgues, devemos amar", etc

    ResponderExcluir
  2. As vezes penso que as religiões ao inves de unir , separa
    Percebo também preconceito entre elas e por parte delas.
    O problema é que elas (igrejas) esquecem ou não conseguem transmitir de forma eficiente o valor mais importante AMOR.

    oBRIGADO por comentar no meu blog , sua opinião é importante


    http://jogandonaparede.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Na verdade os apóstolos pregavam a palavra de Deus e não uma doutrina baseada em seus costumes, se isso fosse verdade, Jesus nem precisaria descer lá de cima para ensinar á eles o que deveriam pregar, eles já faziam uso de seus costumes e rituais e isso já era visto pelas pessoas. Enfim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enfim...? Jesus era Judeu e muitas passagens bíblicas mostraram que a cultura judeia estava presente em todo aquele contexto.Enquanto você enxergar a bíblia apenas como palavra de Deus e não como um livro de história, você continuará tendo este tipo de visão.

      Excluir
  4. Mas a Bílbia É a palavra de Deus e também um livro de história.
    Mas Jesus não desceu lá de cima pra contar a história ou conceitos judaicos
    que ele sempre frisou.
    Ele veio com a missão de proclamar o reino de Deus e salvar as pessoas.
    E o reino de Deus nem é daqui... mas deixa pra lá.
    Estamos falando sobre o mesmo assunto??

    ResponderExcluir
  5. É super complicado falar sobre Cristianismo ou qualquer religião, pois existem muitas pessoas extremistas que não aceitam a opinião dos outros. Muito bom seu texto. Parabéns!

    http://blogdezoitoeagora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir