Páginas

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Império perdido e o primogênito #3



Leia aqui:


Depois do por do sol , quando todas as festas estavam terminadas, os noivos foram para a sua residência, o Palácio da Vida Eterna, de onde, desde a criação do império, todas as decisões foram tomadas, todas as guerras foram planejadas e todas as crises foram solucionadas.
 Foram recebidos com todos os privilégios e a, agora, imperatriz dirigiu-se ao Quarto dos Montes, o principal quarto do palácio, deitou-se na cama e esperou seu imperador. Ela colocou a melhor veste noturna e, deitada na cama, viu seu esposo entrar pela grande porta de madeira, nesse momento a menina, transformando-se em mulher, inquietou-se pela ansiedade que corroia por dentro e queimava cada veia, numa mistura eterna de curiosidade com medo, ela via seu querido aproximar, passo após passo e consequentemente todos aqueles sentimentos aumentavam.

 O imperador Ajax segurou-a pela cintura com a mão direita  e acariciou o seu rosto com a esquerda, ela se sentia entregue e envolvida por cada vez que ele tocava em sua boca e, por fim, ele segurou em seu queixo, aproximou seu rosto ao dela e beijou-a, jogando o seu corpo sobre o dela e cariciando os seus cabelos. O beijo na boca foi, gradativamente, descendo, ao pescoço, entre os seios, barriga. Ele tirou sua roupa intima com todas as cautelas, impôs seu objeto fálico em seu orifício frontal e entre as suas pernas, colocou-se sobre ela.

No dia seguinte, no café matinal, os dois estavam sentados à mesa, em alimentação, quando Ajax pediu que todos os servos saíssem para que ele pudesse conversar com a imperatriz. A porta foi fechada e sussurros foram ouvidos, mas não foi entendido o que foi conversado. O imperador informou à sua esposa um segredo de sua vida, antes de ter casado com ela, antes de ter sido consagrado chefe de guerra. Ela ficou perplexa e silenciosa, pensativa e um pouco frustrada com o que foi contado.

Nove meses depois, o imperador, que estava, em viagem, na parte baixa do império, foi informado que a sua esposa estava com as dores de parto e que nasceria o primeiro filho do Novo Império. Ele decidiu fazer sua viagem e largar todas as atividades administrativas  do império, saindo o quanto antes, indo em direção à Capital do Império, a cidade de Dwing. Enquanto ele peregrinava em sua viagem longa, a imperatriz vinha, pondo todas as forças para externar o primogênito da sua dinastia e, enquanto isso, nas ruas do império, as pessoas esperavam aflitas as noticias do nascimento da criança. Para aquele povo, a imperatriz e o imperador era a sua família e eles tinham preocupações com a vida de cada um deles, nas alegrias e, também, nas dores.

Antes da chegada do pai e para alegria do povo de Waarde, nasceu um menino e como forma de anunciar o nascimento do primogênito, foi solta a pomba branca, da janela do Quarto do Montes,  por uma das criadas. Nas ruas e na praça, em frente ao Palácio, o povo festejava com o nascimento do menino. No que podemos chamar de “bares”, as pessoas se embriagavam, nos prostíbulos outros comemoravam. Todos os ofícios foram fechados cedo; a terra, na zona rural, não foi mais arada e todo o império e principalmente a cidade Dwing comemorava.


No mesmo dia, os magos foram visitar o menino, levando o incenso e a pólvora para realizar a cerimônia da escolha do nome. No chão, foi colocada a pólvora e queimada, o incenso acesso e depois foi verificado o desenho que as cinzas da pólvora fizeram ao chão. Foi feita uma leitura interpretativa e anotado todos os sinais para que eles pudessem estudar qual nome seria mais apropriado ao menino.

Na mesma noite o pai chegou na cidade e foi recebido com muita festa, era a forma do povo agradecer por ele ter dado ao império um menino, que no  imaginário daquele povo, aquela criança era o próprio leão, que é o símbolo do império. Um leão, que futuramente governaria e manteria as tradições do império.

Os magos informaram que o nome do menino seria Ramis e assim, com esse nome, ele foi criado e educado por todo o povo do império, o qual não queria  que o menino tivesse um desvio de comportamento, pois era necessário ter um rei bem educado, para isso, era preciso fazer um príncipe bem educado.

Aos 12 anos, sua mãe tomou a decisão de mandar estudar fora, ele iria para a Grécia, aprender com aquele povo como dominar o seu povo e lá ficaria durante 5 anos, até ter aprendido todas as artes de política. Foi junto ao seu criado educador, que não dispensou cuidados para com o menino e após os cinco anos entregou o príncipe Ramis, herdeiro do trono Waarde, ao povo do império e ao Imperador e Imperatriz, sem desvios de conduta e melhor educado, como jamais poderia ter sido.




PRÓXIMO CAPÍTULO.:  Império perdido e a princesa Neferpatra.


22 comentários:

  1. Cara muito bacana..vc escreve bem pacas..texto mui bem produzido... bom ver que existe vida inteligente nos blogs..continue no caminho.. ja pensou em compilar os contos continuos em um livro..ja fiz isso mas a coletanea que fiz foi de contos de putaria..hehehe!!
    qlqr coisa...
    http://eitapreulacampina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não são de putaria...são eróticos...Rsrsrs! Na verdade eu não sei escrever, só estou aprendendo e brinco com a palavras, por isso que o nome do blog é esse. Aprendi escrever, escrevendo nesse blog....Mas eu agradeço pelo elogio que sempre são bem vindos. Antes eu fazia contos pequenos e, agora, não consigo em poucas linhas falar tudo que quero e que acho pertinente. Agradeço pela sua visita que sempre é bem-vinda.

      Excluir
  2. mais uma boa história, concordo com o comentário de cima de juntar tudo e fazer um livro com esses contos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente deveria e isso que estou fazendo, em novembro, irei distribuir uma Edição Limitada da Revista EDB2012 para os vencedores do Concurso que será lançado em setembro e você tem grandes chances de ganhar, por estar sempre aqui no EDB.

      Excluir
  3. Parabéns pelo formato dos episódios!

    ResponderExcluir
  4. legal o texto....vou ler outras partes para inteirar melhor

    ResponderExcluir
  5. Continuo adorando seu texto , é uma narrativa que faz viajar pela estória . Fiquei curioso quanto ao segredo que ele contou rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andy...pode esperar que a sua curiosidade é perfeita para a costura da trama.

      Excluir
  6. como eu disse antes, boa história e têm futuro pra tentar algo a mais, hoje em dia escritores então ganhando muito dinheiro com livros.

    ResponderExcluir
  7. muito interessante ,
    deveria investir
    provasetrapacas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. vai continuar? :D

    http://www.ziqzira.com.br/

    ResponderExcluir
  9. boa storia...vou ler otras partes....pra entender melhor...

    ResponderExcluir